Casa Curta-SE

topo do site

FICI em Aracaju é prestigiado por cerca de 15 mil pessoas




Victor_Balde-FICI-_22out-Baixa-10Victor_Balde-FICI-_22out-Baixa-9Victor_Balde-FICI-25out-Baixa-31
A 10ª edição do Festival Internacional de Cinema Infantil, que aconteceu entre os dias 19 e 28 de outubro, foi encerrado neste domingo com sucesso. Realizado pela nona vez na capital sergipana, o evento atraiu cerca de 15 mil espectadores que aproveitaram os mais de 40 filmes exibidos no Cinemark Jardins, além das atividades lúdicas e educativas que fizeram parte de sua programação.

A coprodutora do FICI e diretora-geral da Casa Curta-SE – organização que o produz em Aracaju–, Deyse Rocha, se disse satisfeita com o resultado atingido. “O público infantil, bem como os pais, já conhecem e aguardam o festival todos os anos. Isso significa a consolidação dele aqui em Sergipe. Ver a reação das crianças, o sorriso verdadeiro delas, é uma sensação maravilhosa”, destacou.

Realizado pela Copacabana filmes, o FICI completou dez anos em 2012. A Casa Curta-SE foi a primeira a trazer o FICI para Aracaju, em sua segunda edição, e desempenha esse papel desde então. “É maravilhoso quando você tem uma produção local em que você confia e que faz a diferença. A gente só deixa os nossos filhos na mão de quem a gente tem confiança”, brincou a coordenadora da produção nacional, Bianca Lacet.

Lacet contou ainda que o objetivo do festival é ficar ainda maior do que já é. “A gente quer ir a lugares em que as pessoas não tenham acesso a filmes que estejam fora do circuito [comercial]. O nosso objetivo é expandir cada vez mais, principalmente para o Nordeste”, disse. Na Região, o FICI é realizado atualmente em Aracaju e Salvador.

Cultura

No dia de encerramento do 10º FICI em Aracaju, o professor Antônio José Santos decidiu passar o dia no cinema com as duas filhas, Júlia, de 7 anos, e Laura, 3. Junto com outros familiares, eles foram assistir a ‘Valente 3D’ e ‘O mar não está para peixe’ – e aprovaram a iniciativa do evento.

“Com esse tipo de incentivo, até os pais são atraídos. E elas se encantam”, afirmou. Falando sobre os obstáculos cotidianos que impedem um maior contato em família, Santos disse achar positiva a existência de um espaço que alie cultura e lazer familiar. “É uma maneira de a gente ficar com os filhos. Isso é cultura. Enriquece”, explicou.

Segundo Deyse Rocha, uma tarefa do FICI é justamente formar público para a cultura – no caso, audiovisual. “O FICI é feito pensando no futuro”, resumiu a coprodutora. Ela citou ainda iniciativas como a Mostra Novos Jovens, voltada para o público pré-adolescente, que visam dar um sentido de continuidade a esse trabalho.

Festival

O FICI chega à 10ª edição este ano. Do começo modesto, com apenas 15 filmes de nove países, o festival já soma hoje 450 filmes exibidos até 2011 e um público total superior a 1,2 milhão de espectadores. Somente neste ano, a programação reunirá 100 filmes de 24 países – cerca de 70% inéditos –, que serão exibidos com exclusividade nas salas de cinema da Rede Cinemark, agora em dez cidades brasileiras.

A mostra já passou pelo Rio de Janeiro, Niterói, São Paulo, Campinas, Santos, Natal. Chega no mesmo período em Aracaju e Salvador e termina em Brasília e Belo Horizonte.

Apoio

Incentivado pela Lei Rouanet, o festival tem patrocínio do BNDES, Petrobras, Cinemark, com produção da Copacabana Filmes e realização do Ministério da Cultura. A Co-produção é da Casa Curta-SE.

Anote

fone2_menor

A Casa Curta-SE está com novo telefone. 

Anote: (79) 3085-7416.

 

ico_twitterico_youtubeico_faceboock

Centro de Estudos Casa Curta-SE

Rua O dois, n. 61, conj. A Franco, Bairro Farolândia, Aracaju-SE

CEP: 49030-296

Endereço postal:

Praça Dep. Pedro Barreto de Andrade, nº 75, Conj. A. Franco, Bairro Farolândia, Aracaju-SE

 Caixa Postal 3825